3 grandes habilidades do futuro para desenvolver hoje

Você precisa ter essas 3 habilidades do futuro se quiser ter um alto impacto profissional no futuro.

Até para a sua vida pessoal, essas habilidades são importantes e duas devem ser aprendidas por todas profissões e uma por quase todas.

Diante da rápida mudança dos paradigmas atuais e pelo fluxo de informações insano, essas capacidades vão ser o diferencial de um bom profissional para um profissional mediano.

Mas saiba você não precisa ser um gênio para isso, o mundo muda e para nos destacarmos precisamos estar à frente disso e tudo pode ser aprendido.

Ser um eterno aluno é essencial para nos adaptarmos ao futuro, o aprendizado dessas competências é diário e assim todos vamos conseguir desenvolver elas.

Portanto, vou te ajudar a começar a desenvolver essas 3 grandes habilidades do futuro.

Continue lendo para saber mais sobre:

  • Adaptabilidade Cultural.
  • Colaboração Virtual.
  • Criatividade
  • 3 Grandes habilidades do futuro para desenvolver hoje.

ADAPTABILIDADE CULTURAL


A alteração na velocidade do fluxo de informação com a chegada da internet foi o grande acelerador da necessidade de adaptação devido à globalização.

Com ela veio a necessidade de uma grande agilidade de adaptação a contextos e repertórios culturais diferentes, assim funcionários que conseguem ser efetivos em suas atividades e na comunicação com times diversos são cada vez mais valorizados e procurados.

Scott E. Page, professor e diretor do Centro de Estudo de Sistemas Complexos da Universidade de Michigan, demonstrou em uma pesquisa que grupos com maior amplitude de perspectivas e habilidades são melhores que grupos de especialistas.

E conclui,

Progresso depende tanto das nossas diferenças coletivas quanto nosso QI individual.

Progresso depende tanto das nossas diferenças coletivas quanto nosso QI individual.

Equipes de diferentes idades, países, formações, habilidades e mentalidades serão cada vez mais comuns, pois a diversidade é um fator para a inovação.

Por isso diversas empresas – e até escolas – começaram a buscar pessoas de vários lugares do mundo.

A Minerva Schools at KGI que abordei no artigo sobre mindset por exemplo, tem 78% do seu corpo discente formado por estrangeiros.

Seus alunos são formados através de vivências diversas como aulas, atividades co e extracurriculares formar indivíduos pensantes capazes de moldar o próprio futuro.

Além de formar alunos culturalmente adaptados, os professores da Minerva já são bem desenvolvidos nessa habilidade.

Eles tratam com pessoas do mundo inteiro e precisam ser excelentes comunicadores e flexíveis a cada contexto.

Mudanças de países e idioma serão cada vez mais comuns e ter o jogo de cintura para se adaptar a circunstâncias novas e novos contextos é uma habilidade do futuro obrigatória.

COLABORAÇÃO VIRTUAL


Na próxima década, novas tecnologias vão possibilitar times remotos se expandirem devido a altíssima velocidade de compartilhamento de informações.

Ter uma equipe remota traz diversos benefícios, mas também há dificuldades.

No espectro positivo, por exemplo, os funcionários têm horários mais flexíveis, os custos com escritório são menores, a empresa tem acesso a pessoas mais talentosas e as respostas a um problema são mais rápidas.

Mas não estar presente com sua equipe também traz diversas dificuldades, como sedimentar a cultura da empresa e contratar funcionários que saibam trabalhar remotamente.

Nessa balança o lado positivo pesa muito mais.

Empresas como a IBM já tem hoje 40% do seu quadro de funcionários sem escritório fixo, economizando $100 milhões por ano.

E apesar de não notarmos, as 500 maiores empresas do mundo já estão se adaptando a isso e seguindo o mesmo rumo da IBM.

Olhar para as dificuldades também é importante, pois fatores como a cultura são a base da empresa.

A problemática cultural acontece, pois, a longo prazo, uma equipe de qualidade e mesmos propósitos é muito difícil de ser formada.

A criação de uma cultura via internet é muito mais complexa, e para ser efetiva, as empresas vão se apoiar na utilização de plataformas que unam seus funcionários.

Está gostando desse artigo? Então cadastre seu email abaixo para se juntar a vários leitores VIP’s do blog da CRIARH para receber novos conteúdos.

FIQUE ATUALIZADO!

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do blog!>

SOCIABILIDADE EM AMBIENTES VIRTUAIS


Uma das problemáticas do trabalho remoto hoje é o isolamento social, já que as plataformas e aplicativos atuais não suprem a necessidade de interação do ser humano.

Porém pesquisadores do Laboratório de Interações Humanas Virtuais de Stanford examinaram os benefícios de habitar em mundos virtuais.

Eles concluíram que a experiência coletiva em um ambiente virtual, especialmente os que utilizam tecnologia 3D, providenciam significantes benefícios sociais e emocionais.

A utilização de tecnologias 3D hoje não é tão comum, porém no futuro as plataformas serão ainda mais desenvolvidas e utilizarão de realidade virtual para maximizar a experiência de equipes.

Tornando as plataformas cada vez mais comuns e importantes, pois com o desenvolvimento de suas capacidades para mimetizar interações e causar sentimentos aos usuários, a sensação de isolamento social será reduzida e o ambiente físico será cada vez mais esquecido.

Problemas como comunicação e cultura serão contornados, e os que não souberem trabalhar remotamente perderão uma grande parcela do mercado de trabalho futuro.

CRIATIVIDADE


A criatividade aplicada para pensar de forma diferente e resolver problemas é essencial para sair de fórmulas pré-definidas que estão saturadas.

A habilidade de descobrir coisas novas através de combinações unusuais de ideias que move toda grande inovação do mundo, em qualquer área.

Algumas empresas de ponta já são conscientes da importância de ter pessoas com tal habilidade do futuro, porém poucas pessoas estudam ela.

Muitas sequer acham que é possível aprender a ser criativo.

Pessoas criativas em organizações é crucial para a manutenção da empresa competitiva no mercado, a curto e a longo prazo.

A QUEDA DE UMA GIGANTE


Em Setembro de 2013, quando a Nokia estava finalizando a sua venda para a Microsoft por $7.17 bilhões o seu CEO falou:

Nós não fizemos nada de errado, mas de alguma forma, nós perdemos.

A Nokia era a maior fabricante de celulares e chegou a ser avaliada em mais de 40 bilhões de dólares, a venda de tal forma era um fracasso redundante.

Mas a resposta é muito simples: Eles pararam de inovar.

Com a quebra da cultura criativa dentro da empresa, a empresa perdeu sua chance de sobrevivência e jogou fora toda sua vantagem competitiva.

É simples assim, empresas que não inovam, morrem. Empresas que inovam, sobrevivem até a próxima mudança do mercado.

A curto prazo, inovações incrementais e melhorias em produtos ou serviços são ótimas para a manutenção da empresa no mercado.

Porém a longo prazo é preciso uma inovação na raiz do modelo de negócio, alterando totalmente o mercado dela.

No caso da Nokia, a Apple mudou o mercado totalmente quando matou os celulares criando smartphones, os quais tem muito mais funções, eram mais rápidos e de melhor interface.

A Nokia não inovou, perdeu o timing de entrar no mercado e entrou em uma crise que culminou em sua venda anos depois.

Empresas como a Pixar tem consciência da importância da criatividade arraigada na cultura da empresa e faz de tudo para manter seus funcionários criativos.

Os estímulos criativos vêm de várias formas:

  1. Workshops multidisciplinares;
  2. Workshops de meditação;
  3. Cultura de estímulo ao feedback;
  4. Valorização de todas opiniões;
  5. Layout físico favorável;
  6. Forte interação social diária;
  7. Estímulo a identidade de cada pessoa;

Se você quer ser mais criativo, você pode começar ainda hoje lendo esse artigo.

3 GRANDES HABILIDADES DO FUTURO PARA DESENVOLVER HOJE


Para ser bem-sucedido na próxima década, você vai ter que mudar rapidamente suas capacidades e a sua mentalidade organizacional.

A estrutura atual do mercado é um produto da tecnologia que avança exponencialmente e você tem que responder diariamente a esses avanços.

Ser um profissional do futuro, é estar ligado nas mudanças do ambiente e adaptado as novas estratégias empresariais.

As mudanças apenas aceleram, as habilidades essenciais hoje não são as mesmas de 10 anos atrás e não serão as mesmas daqui a 10 anos.

Não pense que é tarde demais, começando a adaptação hoje você pode ser o líder estratégico do futuro. Ajudar empresas que ainda nem existem a mudar nossa sociedade positivamente.

O “próximo Uber” pode depender de você!

Forte abraço,

Lucas Teles.

Fontes:
http://www.iftf.org/uploads/media/SR-1382A_UPRI_future_work_skills_sm.pdf
http://www.4habilidades.com.br/wp-content/uploads/2016/06/as-4-habilidades-futuro-preview.pdf
http://www.iftf.org/fileadmin/user_upload/downloads/wfi/ACTF_IFTF_FutureSkills-report.pdf
http://www.valedosilicio.com/arquivos/livro.pdf
http://nextshark.com/the-fall-of-nokia-has-an-important-lesson-in-success-everyone-should-know/
https://hbr.org/2016/11/leaders-can-turn-creativity-into-a-competitive-advantage

FIQUE ATUALIZADO!

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do blog!>